A Secretaria de Estado da Receita da Paraíba (SER/PB) registrou recorde na emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) no mês de março. Dados da Gerência Operacional de Informações Econômico-Fiscais mostram que o número de NF-e emitidas pelos contribuintes chegou a 1,520 milhão no último mês, maior volume desde quando a NF-e foi autorizada no Estado, em fevereiro de 2008. O último recorde mensal havia sido no mês de maior vendas do varejo, em dezembro de 2011, quando a SER registrou 1,466 milhão de notas eletrônicas.

A taxa de crescimento quando comparado a março do mesmo mês do ano passado, quando foi emitida 1,213 milhão de NF-e, alcançou alta 25,24%. Já no acumulado do primeiro trimestre deste ano, a Gerência Operacional de Informações Econômico-Fiscais da SER contabilizou 4,180 milhões de notas eletrônicas autorizadas ante 3,495 milhões no primeiro trimestre do ao passado, o que representa alta de 19,59%. A média subiu de 1,165 milhão de NF-e, no primeiro trimestre do ano passado, para 1,393 milhão, neste primeiro trimestre.

Para o secretário Executivo da Receita, Leonilson Lins, a taxa de emissão recorde de NF-e reflete tanto o crescimento da atividade econômica que elevou a arrecadação como também o número de empresas a mais que passaram a adotar a Nota Fiscal Eletrônico no Estado. “As empresas paraibanas estão percebendo as vantagens do menor custo operacional e de agilidade ao adotarem a NF-e que, ao lado de outros documentos eletrônicas, fazem parte da sustentação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), ainda com taxa forte de crescimento”, comentou.

Na Receita Estadual, até março deste ano, mais de 13,584 mil empresas com inscrição estadual estão autorizadas a emitir NF-e na Paraíba. Cerca de 240 novas empresas migraram para NF-e somente no último mês, o que também contribuiu para o número recorde de março. “Vamos continuar realizando ações fiscais direcionados para os segmentos econômicas das empresas que mais emitem”, declarou o gerente-executivo de arrecadação e informações econômico-fiscais da Secretaria de Estado da Receita, Ramiro Estrela, revelando que a Receita vai focar ações fiscais ao longo deste ano em setores com baixa emissão de NF-e no Estado.

O gerente Ramiro Estrela destacou que a implantação da Nota Fiscal Eletrônica possibilitou “uma grande melhoria para o Fisco estadual. “Esse instrumento nos permite fazer uma série de tipos de cruzamentos de dados das empresas. Com o documento fiscal na nossa base de dados, podemos verificar de forma antecipada o destino dos produtos e planejar melhor as ações fiscais, além de aprimorar o intercâmbio de informações com os outros fiscos”, apontou.

Edição: Roberto Dias Duarte com informações da SER/PB