Por Laura Ignacio | Valor

Na venda de embalagens industriais usadas — tambores metálicos, bombonas e contêineres plásticos — por empresas paulistas, o Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) será cobrado apenas quando essas embalagens saírem do Estado de São Paulo ou forem exportadas. A reutilização desses produtos por fábricas é comum no mercado.

A novidade foi estabelecida pelo Decreto n° 58.391, publicado no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira.

A benesse valerá para embalagens após estas serem submetidas a processo de limpeza, descontaminação e recuperação. Elas podem ser recicladas pelo próprio estabelecimento que promoveu a limpeza  e descontaminação, ou remetidas a outro  estabelecimento para fins de reciclagem, que o imposto fica diferido para o momento em que ocorrer a saída da mercadoria resultante da reciclagem.

O mesmo vale quando as embalagens forem transformadas em retalho, fragmento  ou resíduo de plástico ou em sucata de metal.

O decreto entra em vigor em outubro.

Com informações da Lex Legis Consultoria Tributária

Fonte: Valor Econômico.