O SPED vai promover o fluxo da informação e, com isso, resolver a má comunicação com os órgãos públicos. O programa vai sanar a escrituração fiscal das obrigações previdenciárias, fiscais e trabalhistas”, explanou o vice-presidente da Fenacon da região Centro-Oeste, Antonino Ferreira Neves. Ele participa do ciclo de palestras promovido pelo Sescon/MT durante o II Encontro Mato-grossense das Empresas de Serviços, que está acontecendo no Sesc Pantanal, em Poconé/MT.

“Além da padronização da geração das informações, vai oferecer a transparência fiscal. É também uma forma em que nós enquanto sociedade civil não tínhamos acesso às informações compartilhada. O SPED requer muita inovação e atenção, pois será tempestivamente, de início não haverá mudanças sistemáticas na folha de pagamento”, destacou o contador.

As informações que farão parte da EFD-Social são: eventos trabalhistas, folha de pagamento, ações judiciais, retenções das contribuições previdenciárias, contribuições previdenciárias. Além disso, vai mostrar todo o histórico laboral do trabalhador.

“A faixa etária acima de 50 anos não está deslumbrada com a ferramenta, existe certa resistência. Ao contrário deles, essa nova geração Y está ‘antenada’ com todo o projeto”, exemplificou, dizendo que no seu escritório todos os funcionários já estão familiarizados com o programa de dados.

O vice-presidente da Fenacon para região Centro-Oeste ressaltou que a ferramenta vai proporcionar a construção coletiva com todos os agentes sociais entre eles o fisco, empresários, contadores, juristas, órgãos reguladores, Judiciário.

O projeto é um programa de governo, que integra o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e está em fase de especificação e estará disponível no mês de junho de 2013. Qualquer tipo de atividade econômica fará o controle de seus dados contábeis através do SPED Social.

Fonte:www.plantaonews.com.br/conteudo/show/secao/36/materia/75009

Via:www.joseadriano.com.br/profiles/blogs/sped-sped-social-vai-dar-transparencia-fiscal-diz-vice-presidente