O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), pediu que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, resolva o problema da cumulatividade do PIS e da Cofins.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, disse ontem que, em relação a novas medidas de desoneração, pediu que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, resolva o problema da cumulatividade do PIS e da Cofins.

Na reunião de ontem no Ministério da Fazenda também houve uma solicitação para que os setores de transportes e de saúde sejam incluídos na desoneração da folha de salários. Segundo Andrade, há questões nas duas áreas que ainda não foram resolvidas, como a situação dos caminhoneiros e dos prestadores de serviço na área de saúde. Ele afirmou que Mantega disse estar disposto a receber todos os setores para avançar na discussão.

O ministro Mantega promoveu ontem reunião com representantes da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Confederação Nacional do Comércio (CNC), Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Confederação Nacional do Transporte (CNT) e Confederação Nacional de Serviços (CNS).

Ainda segundo o presidente da CNI, a reunião serviu para fazer uma avaliação do desempenho de cada setor presente no encontro e traçar cenários para 2013. Segundo ele, há um otimismo de que o País crescerá este ano mais baseado no consumo. Esse segmento, segundo ele, ainda tem espaço para aumentar.

Andrade disse que a previsão é de que a indústria tenha uma expansão de 3,5% em 2013, mas, para isso, disse ser preciso trabalhar em uma agenda de competitividade. Segundo o dirigente, isso envolve itens como a regulamentação da terceirização.

Fonte: DCI – SP

Via: Portal Contábeis.com