A Decision IT, gaúcha especializada em TI para a área fiscal, fechou contratos com cinco novos clientes para o NotaMax, seu software de nota fiscal eletrônica, em menos de um ano. Só no que vai de 2013, a solução foi adquirida por Hoepers e Tintas Killing.

Rogério Negruni, diretor Comercial da Decision IT.

Na Hoepers, empresa gaúcha de recuperação de crédito e cobrança que afirma estar entre as três maiores do país em seu segmento, a implantação está em andamento e, conforme Vera Regina Preis, diretora Administrativa da empresa, entrará em operação logo, trabalhando com um volume inicial estimado em quatro mil notas fiscais de serviços por mês. “Há possibilidade de chegarmos a 60 mil notas por mês dentro de seis meses”, avalia a executiva, que destaca o ganho de tempo no processamento das notas e a assertividade trazida pela automatização do processo como principais benefícios da implantação.

Na Killing, o projeto envolveu a migração de uma solução de NF-e interna que a empresa utilizava para o NotaMax. “A empresa optou por uma solução mais focada na área fiscal, e menos essencialmente de TI”, explica Rogério Negruni, diretor Comercial da Decision IT. Dos clientes que se juntaram à carteira do NotaMax em 2012, o Grupo Herval, que tem sede em Dois Irmãos e reúne 11 empresas de setores diversos, adotou o software em novembro.

Outro cliente que se somou à base nesta mesma época foi a Renner, segunda maior rede de vestuário no Brasil, com 176 lojas espalhadas em todo o território nacional. A companhia, que em 2011 adquiriu a Camicado Houseware, que somou 35 lojas à rede, e também atua, desde 2005, em serviços financeiros como vendas financiadas, empréstimos pessoais, títulos de capitalização e seguros, apostou no NotaMax para comandar notas de produtos e serviços, além de adotar módulos de clusterização e mobilidade da Decision IT. “O NotaMax traz diferenciais na análise de mercado, como regras de validações fiscais, manifesto do destinatário, interface configurável pelo usuário fiscal e atendimento personalizado pelo time de projeto”, afirma o gerente do Projeto de Nota Fiscal Eletrônica na Renner, Rafael Mendes. Atualmente, a solução está funcionando em todas as lojas da rede.“O projeto teve duração aproximada de dois meses de desenvolvimento e testes, e mobilizou uma equipe de aproximadamente 30 profissionais trabalhando na concepção e migração do software”, finaliza Mendes.

Na carteira do NotaMax figuram, ainda, outros clientes de porte, como Supermercados Angeloni e Lojas Koerich, ambos de Santa Catarina. Só no Angeloni, a solução foi implantada em 22 lojas, 21 farmácias, sete postos de gasolina, dois CDs e na administração central.

Negruni ressalta que o NotaMax foi o primeiro software de NF-e do país a transmitir a Manifestação do Destinatário, tornando a varejista gaúcha Lebes, cliente da solução, a primeira companhia brasileira a usar em ambiente de produção os novos web services da NF-e 2G. Ofertado por módulos, o software também tem recursos de portal, intimação fiscal, contingência para emissão de NF-e e mobilidade. “É uma das únicas soluções de NF-e do país que possui mais de 990 regras de validações a serem aplicadas nos arquivos gerados pela empresa antes do envio ao Fisco e recebidos pela mesma, além de sistema de mensageria e integração com qualquer ERP do mercado e com os portais de todas as Sefaz”, finaliza Negruni. Além disso, o software ganhou há pouco um novo módulo de atendimento à Nota Fiscal Eletrônica de Consumo.

Maurício Renner / Baguete

Fonte: Baguete