Os preços do petróleo encerraram em mínimas de um mês nesta segunda-feira, após caírem cerca de 3% por dúvidas sobre a habilidade da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em implementar seu planejado corte de produção, além de pressões por uma expectativa do mercado de que o grupo tenha registrado recorde de produção em outubro.

A Opep aprovou um documento nesta segunda-feira definindo sua estratégia de longo prazo, em um sinal de que seus membros estão alcançando consenso sobre o gerenciamento de produção.

O cartel, por outro lado, avançou pouco em reuniões realizadas em Viena na sexta-feira e no sábado com países do grupo e não membros. Eles não alcançaram nenhum termo específico, e fontes disseram que o Irã tem sido relutante até mesmo quanto a um congelamento da produção.

Uma pesquisa da Reuters mostrou nesta segunda-feira que a produção de petróleo da Opep provavelmente bateu um recorde em outubro, subindo para 33,82 milhões de barris por dia.

O primeiro contrato de Brent, que expira após a sessão de segunda-feira, fechou em queda de US$ 1,41, ou 2,8%, a US$ 48,30 por barril. O contrato tocou uma mínima de US$ 47,98 durante o dia.

Os futuros do petróleo dos EUA caíram US$ 1,84, ou 3,8%, e encerraram a US$ 46,86 por barril.

Fonte: G1