Nesse vídeo comento a forma prevista de escrituração das operações sujeitas ao regime de Substituição Tributária. Tantos nos casos quando há convênio entre as unidades federadas, como nos casos onde a operação tem suporte a partir de um documento de arrecadação, como uma GNRE ou DAE. Os reflexos sobre o registro C190 e C112 da EFD-ICMS e outros aspectos. Se ficou alguma dúvida, deixe um comentário.