A Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE), por meio da Diretoria de Antecipação e Sistemas Tributários (DAS), modernizou a emissão da Declaração de Mercadorias Importadas (DMI), centralizando o procedimento em uma única etapa. A partir de agora, o documento é impresso com uma chancela eletrônica, em substituição ao antigo carimbo. A simplificação foi possível a partir da incorporação da Declaração de Importação da Receita Federal.

Trata-se de um avanço para os despachantes e importadores, pois não há mais a necessidade de comparecer à Gerência de Comércio Exterior (GECEX) para carimbar a DMI, o que reduz os custos operacionais. “Este foi um passo importante para a eficiência e controle do ICMS Importação. Esperamos mais novidades neste campo, inclusive com o projeto de integração do E-Fisco com o Portal Único do Comércio Exterior da Receita Federal, dentro do Profisco II”, afirma o Gerente da GECEX Fernando Coelho.

Em 2017, a arrecadação do ICMS nas operações de importação atingiu cerca de R$ 2,5 bilhões, o equivalente a 16,9% da arrecadação total do tributo no ano passado. As importações de gasolina e diesel responderam pela maior parcela deste montante. A GECEX é vinculada à Diretoria Geral de Planejamento e Controle da Ação Fiscal (DPC) e conta atualmente com cinco auditores que fazem, dentre outras atividades, o controle da arrecadação do ICMS Importação.

Fonte: SEFAZ PE