O varejo paulistano registrou alta média de 4,1% no movimento de vendas na primeira quinzena de maio sobre igual período do ano passado.

O desempenho foi puxado pelo Dia das Mães, mas foi desigual entre as modalidades vista (-4%) e a prazo (12,2%). Os dados são do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

“Os números indicam que, diferentemente do ano passado, neste Dia das Mães as compras não ficaram restritas aos presentinhos, adquiridos à vista, e houve espaço para bens duráveis, geralmente parcelados e, portanto, incentivados pela conjuntura mais favorável”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp). Contribuíram para tanto a queda dos juros, alongamento dos prazos e recuperação salarial.

Em 2017 o Balanço de Vendas/ACSP registrou alta média de 1,3% na primeira quinzena de maio frente ao mesmo período do ano anterior, com alta de 4,7% no sistema à vista e retração de 2,2% a prazo.

“É importar dizer que agora o sistema à vista foi prejudicado pelas temperaturas mais altas no período, sem frentes frias, o que não estimulou a procura do consumidor por roupas e calçados da moda Outono-Inverno, seja para presentear as mães, seja para uso próprio”, diz Burti.

Ele ressalta ainda que o resultado da quinzena não pode ser projetado para o mês

como um todo, uma vez que eventuais mudanças na temperatura podem ajudar a alavancar o segmento de vestuário.

Variação mensal

Na comparação com o mesmo período de abril, a primeira quinzena de maio registrou elevação média de 20,8% (0,3% a prazo e 41,3% à vista), puxada pelo efeito sazonal do Dia das Mães ? a primeira metade de abril não contou com data comercial.

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP, com amostra fornecida pela Boa Vista SCPC.

Fonte: Diário do Comércio

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.