A EFD-REINF trouxe às empresas diversos desafios que envolveram o atendimento a necessidade de novos processos, tecnologia e entendimento sobre uma obrigação acessória que conversa com o Fisco de forma diferenciada e mais direta do que qualquer outra anteriormente conhecida. “Agora as informações são enviadas diretamente ao Fisco, sem nenhuma validação prévia de alertas ou advertências como no caso das demais obrigações acessórias onde o fisco disponibilizava o PVA (Programa Validador e Assinador) que era como um filtro para as empresas antes de enviar suas informações. A ausência do PVA deixou as empresas totalmente expostas e com mais risco de enviar dados incorretos”, comenta Caroline Renner, Diretora de Marketing e Comercial da Decision IT.

O retorno da RFB sobre os dados enviados também mudou. Agora, o contribuinte recebe um retorno do Fisco praticamente em tempo real sinalizando se seus dados foram ou não recebidos com sucesso.

“Tudo isso deixou inseguros os responsáveis por gerenciar os riscos fiscais das empresas diante das decisões sobre o nível de qualidade das informações a ser comunicadas à Receita Federal do Brasil, e com a arriscada escolha de qual fornecedor especializado confiar a inusitada missão”, acrescenta Rogério Negruni, Diretor Presidente da Decision IT.

A Decision IT, empresa de solução fiscal brasileira, conseguiu entregar com sucesso seus projetos de EFD REINF, a obrigação mais complexa do SPED de 2018, enquanto grandes players do mercado sequer conseguiram entregar a nova versão funcionando e outros ainda estão em fase de testes.

“No nosso caso, participamos desde o início do grupo de trabalho das empresas piloto do SPED e começamos o nosso investimento no estudo de como seria possível desenvolver a tecnologia apropriada para atender a essa nova sistemática do Fisco muito cedo. Deu mais trabalho, mas o resultado está aí: todos os clientes já entregaram a EFD-REINF antes do prazo e com segurança fiscal”, reforça Mauro Negruni, Diretor de Conhecimento e Tecnologia da Decision IT, membro do Grupo de Trabalho da EFD-REINF e professor.

Passada a primeira entrega da EFD-REINF, a obrigação que oferece todas as informações relacionadas às transações sobre serviços entre empresas, será enviada mensalmente ao Fisco. A evolução da EFD-REINF será a substituição da DIRF e exigirá as informações sobre pagamentos das pessoas jurídicas (empresas, cooperativas, ONGs, governo, associações, etc), além de novidades que estão em discussão para serem lanças ainda em 2018.

Conteúdo por Decision IT

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.