Na terça-feira (30/10) foi deflagrada mais uma fase da Operação Muralha na praça de pedágio em São Miguel do Iguaçu. A Operação Muralha é coordenada pela Receita Federal em parceria com Justiça Federal de Foz do Iguaçu, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha, Aeronáutica, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Polícia Militar do Paraná, Polícia Civil e Departamento de Inteligência do Estado do Paraná – DIEP), Justiça Estadual e Ministério Público Estadual da Comarca de São Miguel do Iguaçu e Departamento de Estradas de Rodagem (DER).

A abertura dessa nova etapa contou com a presença do superintendente da Receita Federal na 9ª Região Fiscal e do secretário de Segurança Pública do estado do Paraná, além de diversas autoridades representantes das instituições parceiras.

O principal ponto de atuação será a barreira fixa de fiscalização, montada na praça de pedágio em São Miguel do Iguaçu. Além disso, haverá presença de equipes volantes em estradas secundárias da região, nas margens do Rio Paraná e do Lago de Itaipu. Estarão envolvidos com as atividades, no total, 350 servidores. A Operação contará ainda com o apoio de scanners, de equipes com cães farejadores, além de helicópteros da Receita Federal e da Polícia Civil.

A infraestrutura que abrigará os servidores foi instalada ao lado da praça de pedágio e é composta por uma tenda, um motor home e banheiros químicos que proporcionarão uma estrutura mínima para as equipes. A atuação se dará de forma permanente e ininterrupta (24h por dia), com objetivo de verificação dos veículos que passarem pelo local no sentido Foz do Iguaçu – Cascavel.

Essa ação está inserida no âmbito do Programa de Proteção Integrada de Fronteiras (PPIF) e tem por finalidade o fortalecimento do controle e da fiscalização, visando prevenir e combater os crimes de contrabando, descaminho, tráfico de drogas, de armas, de munições, de medicamentos, além de outros crimes praticados, com especial enfoque nos produtos que ingressam no Brasil vindos do Paraguai.

Fonte: RFB

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.