O governo de São Paulo anuncia nesta sexta-feira (8) um pacote de medidas de incentivos fiscais às montadoras, na esteira do anúncio do fechamento da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo, no ABC paulista.

Entre as medidas, o governo oferecerá desconto no pagamento do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) de, no máximo, 25% às montadoras que investirem mais de R$ 1 bilhão e criarem ao menos 400 postos de trabalho.

O benefício do governo João Doria (PSDB) só será dado após a conclusão do ciclo de investimento, que deverá ser aplicado integralmente em território paulista em expansão de unidades industriais ou desenvolvimento de novos produtos.

O governo diz que as medidas são incentivos a novos investimentos que incidirão no longo prazo.

Em meio à expectativa, o mercado automotivo se mexe.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus espera receber um impulso com a decisão da Ford de abandonar o mercado de caminhões na América Latina.

Ao mesmo tempo, a montadora alemã não vislumbra ingressar em uma guerra de preços para capturar clientes que ficarão órfãos da rival, afirmou o presidente da companhia, Roberto Cortes, nesta quinta-feira (7).

Para o executivo, a posição da Volkswagen Caminhões e Ônibus na captura de clientes da Ford no Brasil e no restante da América Latina é favorável diante da semelhança das linhas de produtos das duas montadoras.

“Temos condição de absorver todo o volume de produção [de caminhões] da Ford hoje.”

O executivo está em Berlim, onde participa de encontro com o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), que viajou ao país para atrair investimentos para o estado.

Segundo Cortes, na reunião, a Volkswagen Caminhões e Ônibus, que tem uma fábrica em Resende (RJ), reafirmou plano de investimento de R$ 1,5 bilhão até 2021 no Brasil.

A unidade da montadora em Resende está com cerca de 60% de capacidade produtiva ociosa, e o executivo comentou que a desistência da Ford do mercado latino-americano de veículos pesados dará à companhia “condição de ter bom volume incremental” de produção. Ele evitou fazer projeções precisas.

Em 2018, a Ford vendeu no Brasil —maior mercado latino-americano de veículos pesados— 9.314 caminhões, segundo dados da Anfavea (associação de montadoras).

Enquanto isso, a Volkswagen registrou o licenciamento de 20.242 unidades, e a rival Mercedes-Benz, 21.153.

Fonte: Folha de S. Paulo

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.