O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) e em parceria com a Delegacia de Defraudações da Polícia Civil, realiza nesta quarta-feira (17/04) operação para cumprir 11 mandados de busca e apreensão contra empresas que se utilizam de notas fiscais em nome de outra pessoa jurídica para prestar serviços de instalação de gás natural veicular (GNV).

As empresas estão localizadas em São Gonçalo, Niterói, Nova Iguaçu, Santa Cruz e Nilópolis. Elas usam notas fiscais em nome de uma empresa de Casimiro de Abreu para dar como comprovante da instalação de gás natural nas casas dos seus clientes. A empresa vítima da fraude percebeu o golpe ao passar a ser acionada por clientes no Judiciário, que alegavam problemas com a conversão do combustível para GNV. Como a empresa lesada possui cadastro junto ao Inmetro, os fraudadores passavam notas falsas aos seus clientes, com os dados da empresa de Casimiro de Abreu, e estes conseguiam regularizar o serviço de GNV junto ao Detran.

Em alguns dos estabelecimentos foram identificadas notas fiscais falsas, outros locais sequer operavam com notas fiscais na chegada das equipes.

O caso ainda está em fase de investigação.

Fonte: Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.