Na manhã de ontem (10/6), a Receita Federal deflagrou a segunda fase da Operação Grandes Rios, realizando o fechamento de fábrica irregular de cigarros na região metropolitana de Natal/RN.

Dentre as irregularidades levantadas pela Receita está a constatação de interposição fraudulenta de pessoas pela utilização de sócios sem capacidade financeira e operacional para a gestão da empresa (sócios “laranjas”).

Além disso, a Receita constatou a falta de pagamento de tributos federais, em valores estimados em R$ 1 bilhão, incluindo multa e juros.

O fechamento se deu por meio do cancelamento do Registro Especial para fabricação de cigarros, de lacração das máquinas e de apreensão de selos de controle, matérias primas e produtos em estoque.
A Operação Grandes Rios, iniciada em abril pela Receita Federal em conjunto com a Polícia Federal e com o Ministério Público Federal, investigou a ocorrência de crimes contra a ordem tributária no setor de fabricação de cigarros.

Na ocasião foram cumpridos mandados de busca e apreensão nos estados do Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco e São Paulo, nos quais foram obtidas provas para identificar o grupo econômico oculto responsável pela gestão das empresas constituídas por sócios “laranjas”.
A operação dessa segunda-feira contou com a participação de 17 auditores-fiscais, com apoio da Polícia Federal e apoio logístico da Marinha do Brasil e do Exército Brasileiro.

Fonte: RFB

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.