A Receita Federal informou nesta sexta-feira (9) que foram notificadas, por meio de cartas, 12.171 empresas com inconsistências no recolhimento do Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) relativas ao ano-base 2015.

De acordo com a Receita Federal, as divergências foram identificadas por meio de dados da malha fina, com o cruzamento entre o montante do crédito tributário (valor a receber) lançado pelas empresas em declarações (DCTF/DCOMP) e as informações contidas nas escriturações fiscais.

O total de indícios de sonegação verificado nesta operação, segundo o Fisco, é de aproximadamente R$ 1,2 bilhão. Entretanto, a área de fiscalização do órgão explicou que o valor a ser cobrado, em Imposto de Renda e CSLL, é de aproximadamente R$ 400 milhões.

O Fisco informou ainda que as empresas têm até o final do mês de outubro para a chamada “autorregularização” e evitar procedimentos de fiscalização que poderão acarretar em multa de ofício de 75%, além do acréscimo de juros por atraso no pagamento.

De acordo com o órgão, para confirmar a veracidade das cartas enviadas, as empresas podem acessar sua caixa postal no e-CAC (Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte).

As orientações para a autorregularização podem ser encontradas na carta enviada pelo Fisco, ou também no e-CAC, acrescentou a Receita Federal.

Fonte: G1

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.