O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, um dos nomes cotados para assumir a Receita Federal, defendeu uma reforma tributária que implique em um processo de simplificação e garantiu que, por parte do governo, não há nenhuma discussão que resulte em aumento da carga tributária.

“A diretriz básica do presidente Jair Bolsonaro e do ministro Paulo Guedes é que não iremos aumentar a carga tributária”, afirmou Mansueto em entrevista à rádio CBN, quando questionado sobre como avaliava as discussões sobre esta reforma.

Na noite desta quinta-feira, 12, o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, informou que Guedes pode optar por uma solução caseira para substituir Marcos Cintra no comando da Receita Federal e que o nome de Mansueto está circulando no Ministério da Economia como uma alternativa.

Pesa a favor do atual secretário do Tesouro a avaliação de que ele poderia conciliar a reforma tributária com as necessidades fiscais do País.

Na entrevista à CBN, Mansueto disse ser preciso um debate “transparente e aberto” com o Congresso sobre o tema, acrescentando que é necessária a racionalização do sistema tributário e que isso passa, por exemplo, pela unificação de impostos indiretos.

Quando perguntado sobre a ideia de recriar um tributo semelhante à CPMF, que teria sido uma das razões para a demissão de Cintra, afirmou que o debate também esteve relacionado a redução de outros impostos, como os tributos sobre a folha de pagamentos. Mas ponderou que o tema foi jogado mais como uma questão para discussão do que como uma proposta. “Nunca se cogitou aumentar carga tributária”.

Fonte: Exame

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.