Brasil fica para trás entre emergentes, segundo confederação.

Fronteiras Entre os principais países emergentes, o Brasil ficou para trás no processo de investimentos no exterior nos últimos dois anos, segundo levantamento realizado pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) para questionar a tributação brasileira dos lucros de multinacionais do país no exterior. Para defender menos impostos no processo, a entidade argumenta que as múltis brasileiras são, em média, 30% mais produtivas que as grandes companhias nacionais.

Leão Segundo a CNI, uma multinacional brasileira localizada nos Estados Unidos paga 21% de imposto de renda de pessoa jurídica no país, além do diferencial de 34%, ou seja, mais 13 pontos percentuais no Brasil, a depender do setor. Multinacionais do México ou da China, por exemplo, pagam só 21% nos EUA.

Câmbio De acordo com Fabrízio Panzini, gerente de negociações internacionais da entidade, a alta do dólar pode afetar o processo, mas não é tão determinante.

Reforma O decisivo é o fato de o Brasil ser a única economia relevante que desestimula investimentos fora, tributando no exterior o lucro de suas empresas”, diz Panzini.

Fonte: Folha de S. Paulo 

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.