A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) lançou o Boletim Econômico, apresentando as principais variáveis macroeconômicas do Estado e do País. O boletim é uma inciativa para divulgar estudos relacionados à gestão e política fiscal, avaliando os riscos fiscais e a arrecadação de Mato Grosso. Ele será disponibilizado mensalmente, podendo ser acessado no site da Sefaz, no banner “Gestão Fiscal”.

O documento traz a evolução da conjuntura econômica, dos principais indicadores utilizados nas projeções do orçamento e de acompanhamento da gestão fiscal como, por exemplo, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é parâmetro da Emenda Constitucional nº 81/217, que instituiu o teto de gastos em Mato Grosso. A variação dos índices Geral de Preço-Disponibilidade Interna (IGP-DI) e Geral de Preços de Mercado (IGP-M) também é apresentada no boletim.

Em relação aos parâmetros regionais, o boletim traz informações que possibilitam a vinda de novos investidores para o Estado como, por exemplo, a perspectiva do comércio, do emprego e do rendimento. Nas próximas edições, o documento trará novas variáveis regionais, como o Produto Interno Bruto (PIB) e indicadores do comércio varejista.

O Boletim Econômico foi elaborado com base nas expectativas de mercado, disponíveis no site do Banco Central do Brasil (Bacen), e estimado pelos analistas da Unidade de Estudos e Política Fiscal (UEPF-Sefaz).

Rogério de Oliveira e Sá, chefe da UEPF explica que essas previsões já são acompanhadas pelas Secretaria há algum tempo. “Estas previsões são realizadas pela Secretaria de Fazenda há algum tempo. Sentimos a necessidade de colocar em prática a divulgação para a sociedade com a possibilidade de incrementar uma política fiscal no Estado, diante do plano fiscal, para o mercado e para o consumo interno, pois, boa parte das operações de crédito do Estado são rastreadas nestes indicadores”, afirma ele.

De acordo com Rogério Oliveira, a intenção do Boletim Econômico é ajudar a indicar formas de manter o Estado equilibrado, e eficiente. “Para isto tem que fazer uma boa gestão fiscal, manter o equilíbrio entre receita e despesas”, explica.

A Unidade de Estudos e Política Fiscal (UEPF) é um setor criado recentemente pela Secretaria de Fazenda com o objetivo de acompanhar as informações políticas fiscais, portanto precisa estar antenada as possíveis oscilações nas despesas e nas receitas do Estado.

Fonte: Estado de Mato Grosso

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.