A Receita Federal, em parceria com o Ministério Público Federal e com a Polícia Federal, participa da Operação Tris in Idem, deflagrada na manhã desta sexta-feira (28/08) como um desdobramento da Operação Favorito, que tiveram como objetivo aprofundar as investigações de eventuais desvios de recursos por meio de Organizações Sociais (OS) responsáveis por administrar Unidades de Pronto Atendimento no Estado do Rio de Janeiro, além de outros ilícitos praticados por meio de fornecimento de mão-de-obra terceirizada para diversos órgãos e pessoas jurídicas ligadas.

Aprofundando-se as investigações, novos fatos foram relevados, principalmente, a partir da colaboração premiada de um integrante da cúpula do governo. Esta fase da operação tem por objetivo obter mais provas dos fatos relatados pelo colaborador, que já foram corroborados por outros elementos de investigação.

A Receita Federal, por meio do Escritório de Pesquisa e Investigação na 7ª Região Fiscal – Espei07, vem participando das investigações, em conjunto com o Ministério Público Federal, desde seu início, por meio de cruzamentos e análise de dados internos. A partir de análises fiscais, foram identificados pagamentos suspeitos envolvendo escritório de advocacia e o recebimento de elevados dividendos pelo então candidato ao Governo do Estado do Rio de Janeiro que teria permanecido apenas poucos meses como sócio de um outro escritório.

Participam da operação auditores-fiscais e analistas-tributários da Receita Federal, que cumprem mandados de busca e apreensão, entre outros mandados judiciais expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça.

Fonte: RFB

Comente aqui:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.